Semana decisiva para Temer

 

TEMER E O STF

Foi marcada para a próxima quarta (24) a decisão do STF se suspende ou não a abertura de inquérito contra o presidente Michel Temer. A Procuradoria Geral da República contabiliza quatro dos onze votos a favor da suspensão do inquérito.

FOLGA

O PSDB e o DEM vão esperar a decisão do Supremo para decidir se retiram o apoio ao governo. Nos bastidores, os partidos já articulam um nome de consenso para substituir Temer.

SEM RENÚNCIA

O presidente Michel Temer diz que renúncia seria uma admissão de culpa. A declaração foi feita ao jornal Folha de S. Paulo.

Gilmar diz que prisões são para mídia

GILMAR E A LAVA JATO

O ministro do Supremo, Gilmar Mendes, declarou que a Lava Jato usa as prisões preventivas para garantir mídia e apoio à Operação. A declaração foi feita em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo.

JANOT x GILMAR

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu o afastamento do ministro Gilmar Mendes no caso Eike Batista. Janot questiona a isenção do ministro. O escritório da mulher de Gilmar Mendes trabalharia para Eike Batista.

PREVIDÊNCIA AINDA EM MAIO

O governo pretende levar a reforma da Previdência ao plenário da Câmara entre os dias 24 e 31 de maio. A expectativa do Planalto é encerrar ainda hoje a votação do texto na comissão especial da Câmara.

RETORNO DO CRESCIMENTO 

Os resultados do grande varejo apresentou o primeiro crescimento, no primeiro trimestre do ano. Os resultados aparecem depois de dois anos de retração do setor.

Sem consenso sobre prisões da Lava Jato

DIVIDIDOS

As prisões preventivas ocorridas no âmbito da Operação Lava Jato não são consenso no Supremo. O relator, ministro Edson Fachin, defende a manutenção das detenções. Gilmar Mendes, Luís Roberto Barroso, Luiz Fux e Rosa Weber são a favor da liberação dos detentos. A liberação de Antonio Palocci foi enviada ao plenário do Supremo. Fachin pretende dar mais legitimidade à decisão.

CRÍTICA INTERNACIONAL

O Fundo Monetário Internacional criticou a relação entre o Banco Central e o Tesouro Nacional. A crítica foi feita em documento sobre a transparência fiscal no Brasil. O FMI critica a forma como os lucros e prejuízos do Tesouro são registrados pelo Banco Central. Para o Fundo, é difícil avaliar a posição discal e a dinâmica da dívida do governo.

EM SÃO PAULO

Brinquedotecas e salas de leitura foram fechadas pela prefeitura de São Paulo para dar lugar à salas de aula.

Supremo solta Dirceu

DIRCEU É SOLTO

O Supremo Tribunal Federal (STF) revogou a prisão preventiva do ex-ministro José Dirceu. A decisão foi considerada mais uma derrota do relator da Operação Lava Jato, Edson Fachin. O STF já soltou Eike Batista, João Cláudio Genu e José Carlos Bumlai.

RIO EM GUERRA

Quadrilhas rivais deixaram nove ônibus incendiados na Zona Norte do Rio de Janeiro. Na briga por ponto de venda de drogas na Cidade Alta, as facções rivais mantiveram civis em meio a um tiroteio por mais de uma hora. Duas pessoas morreram, 42 suspeitos foram presos e 32 fuzis apreendidos. A secretaria de Segurança do estado declarou estado de atenção.

MENOS JUROS

Os 23 empresários vencedores do prêmio Executivo de Valor pediram ao governo o corte da taxa básica de juros. O prêmio é concedido pelo jornal Valor Econômico.

POST SCRIPTUM

O romance que consagrou Gabriel García Márquez – 100 anos de solidão – completa meio século

Mais tempo para a chapa Dilma-Temer

MAIS (MUITO) TEMPO

O julgamento do pedido de cassação da chapa Dilma-Temer foi adiado por tempo indeterminado. Os ministros deram mais prazo à defesa e vão ouvir novas testemunhas, como o ex-ministro Guido Mantega e João Santana.

MAIS DELAÇÃO

O relator da Lava Jato, no STF, o ministro Edson Fachin, homologou a delação de João Santana. Santana, conhecido como marqueteiro de Lula, cuidou da campanha do ex-presidente, em 2006, e das campanhas de Dilma em 2010 e 2014.

CAIU

O balanço das grandes empresas mostrou um crescimento nominal de menos de 1%.  Descontada a inflação, as empresa apresentaram um queda real de 5,5%.

ROMBO NOS ESTADOS
 
Ano passado, os estados acumularam um déficit de R$ 102 bi nos seus sistemas de previdência.

POST SCRIPTUM

Ataque com arma química na Síria deixa ao menos 58 pessoas mortas. União Européia e EUA acusam o ditador Bashar-al-Assad pelo ataque.

Nomeação de Moreira Franco é mantida

FICA MINISTRO

O ministro do STF, Celso de Mello, manteve a nomeação de Moreira Franco como ministro. A decisão foi considerada uma vitória do Palácio do Planalto. Na decisão, Celso de Mello diz que a prerrogativa de foto não impede a investigação. A decisão ainda irá ao plenário do Supremo.

HISTÓRIA

Moreira Franco tomou posse como Secretário-Geral da Presidência no início do mês – quatro dias após a homologação das delações da Odebrecht. A nomeação foi considerada um ato para conceder foro privilegiado ao político. Ele foi citado mais de 30 vezes nas delações.

NA ESTEIRA

Logo depois da decisão, o ex-presidente Lula recorreu ao STF pedindo a derrubada da liminar que o impediu de assumir a Casa Civil, no governo Dilma.

SURPRESA

Quem aderiu ao programa de repatriação de recursos tem sido surpreendido com a cobrança de multa pela Receita. O valor é de 20% sobre os ganhos declarados no exterior. A cobrança é uma surpresa já que o Regime Especial de Regularização Cambial previa, em lei, cobrança de 15% de Imposto de Renda e mais 15% de multa.

LEITE EM SÃO PAULO

A prefeitura de São Paulo vai suspender a entrega de leite para estudantes, a partir de março. Só os mais pobres vão receber o benefício. A prefeitura também incluiu no programa crianças, com de até 6 anos de idade, de famílias de baixa renda.  De acordo com a avaliação de especialistas, não há impacto nutricional e escolar comprovado em programas universais de entrega de leite.

OS NÚMEROS

Em 2016, 916 mil estudantes foram beneficiados com o programa de leite. Com as mudanças, a previsão é de pouco mais de 400 mil para 2017.

POST SCRIPTUM

Morreu, ontem, o fundador do grupo Amil. Edson de Godoy Bueno tinha 73 anos e foi vítima de um infarto, durante uma partida de tênis.