Brasília sob Garantia da Lei e Ordem

GARANTIA DE LEI E ORDEM

O governo decretou Garantia da Lei e Ordem na zona central de Brasília. O decreto foi uma reação à violência dos protestos dessa quarta.

DESTRUIÇÃO

As Forças Armadas controlaram o que o ministro da Defesa, Raul Jungmann classificou como baderna. O vandalismo deixou prédios de 8 ministérios depredados; dois deles foram incendiados. O protesto, convocado por centrais sindicais e movimentos de esquerda, deixou 49 feridos e 8 presos.

DIVERGÊNCIA

Os organizadores afirmam que 200 mil pessoas estiveram na Esplanada dos Ministérios, nessa quarta. A Polícia Militar contabiliza 35 mil. Os jornais Folha de S. Paulo e Estadão noticiam 45 mil.

VOLTANDO À ESTACA ZERO

O impasse sobre a sucessão do presidente Michel Temer aumentou as dúvidas sobre a continuidade da reforma da Previdência. De acordo com o jornal Valor, a lista hoje tem Tasso Jereissati, Rodrigo Maia e Nelson Jobim. O PT defende eleições diretas.

Estados planejam privatizações

PRIVATIZAÇÕES

Estados já planejam privatizações nas áreas de saneamento e energia. A venda de estatais faz parte da renegociação da dívida estadual com a União. Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Espírito Santo, Pará e São Paulo já fazem estudos junto ao BNDES.

PEDALADAS

Técnicos do Senado indicam que a presidente afastada, Dilma Rousseff, teria cometido crime ao liberar créditos suplementares por meio de decreto. Mas não identifica empréstimos de bancos estatais ao Tesouro – as ‘pedaladas fiscais’. O impeachment de Dilma está baseado nessas duas acusações: edição de decretos irregulares e atraso de pagamento de dívidas ao Banco do Brasil.

MAIS DELAÇÃO

Depoimento de Nelson de Mello afirma que pagou R$ 30 mi a lobistas com trânsito na Câmara e envolve os senadores Renan Calheiros, Romero Jucá e Eduardo Braga nos esquemas de propina. Os fatos estão ligados a investigação que apura lobby empresarial no Congresso. Nelson Mello é ex-diretor de Relações Institucionais da Hypermarcas.

NA EUROPA

O valor dos Bancos da União Europeia já caíram
€144 bi em dois dias. A perda é resultado da incerteza quanto ao crescimento da região.


POST SCRIPTUM

Policiais civis e militares cariocas receberam os turistas no Aeroporto Tom Jobim com faixas “Welcome to hell” (Bem vindos ao inferno). A ação faz parte da paralização de protesto. Eles usam a proximidade das Olimpíadas para tentar pressionar o governo.

Nas capas dessa sexta só dá Petrobras

Veja as imagens aqui

O Estado de S.Paulo

  • Ex-diretor da Petrobras é preso em operação da PF.
  • Cade vai investigar 18 empresas por cartel de trens.
  • Dilma venceria adversários no primeiro, aponta Ibope.
  • Líder opositor diz que o ‘fora Maduro’ é insuficiente.
  • Aposta de Alckmin, Jaguari está vazia.

Valor

  • Mercado entra na fase da especulação eleitoral.
  • Cade poupa políticos no caso metrô.
  • As melhores executivas do Brasil.
  • Gabriellei conhecia termos de Pasadena.
  • Próximo ano deve começar com represas no pior nível.

Folha de S.Paulo

  1. Operação da PF prende ex-diretor da Petrobras.
  2. Presidente da CPTM sabia de cartel de trens, aponta Cade.
  3. No Rio, tráfico ataca duas UPPs e baleia comandante.
  4. Para Lula, Dilma deu ‘tiro no pé’ ao falar sobre refinaria.
  5. Cabral rechaça proposta de Alckmin sobre uso de água.

O Globo

  • Ex-diretor da Petrobras é preso com R$ 1,16 milhão.
  • Vítimas da Casa da Morte foram jogadas dentro de rio.
  • Cabral diz que é inviável SP usar água do Paraíba.
  • EUA e Rússia travam guerra de sanções.
  • Justiça manda soltar PMs.

(do Valor)

Nas capas: Apagão pode se repetir;João Paulo é preso, mas não renuncia; inadimplência cai


Da Folha.com

Folha de S.Paulo
Apagão atinge 11 Estados, e 6 milhões ficam sem luz

Agora S.Paulo
Decisão de tribunal reforça correção maior do FGTS

O Estado de S.Paulo
João Paulo é preso e diz que não vai renunciar

O Globo
Sistema opera no limite e apagão pode se repetir

Brasil Econômico
Governo isola apagão do baixo nível de reservatórios

Correio Braziliense
Fantasma do apagão assombra o governo

Estado de Minas
Verba indenizatória – Eles não querem parar de gastar, mas agora aceitam licitar

Zero Hora
Na penitenciária, em Brasília: João Paulo, condenado do mensalão, se entrega

*

Jornais internacionais

The New York Times (EUA)
Jogos de Sochi vão por foco na repressão no Cáucaso

The Guardian (Reino Unido)
Grayling promete endurecer contra o terrorismo

El País (Espanha)
O PP andaluz retarda a mudança de líder incentiva Cospedal

Fechando a semana: Reformas ministeriais; Desemprego no menor nível, mas renda sobre menos; Sem chuva, energia sobe


Da Folha.com

Folha de S.Paulo
Desemprego cai ao menor nível, mas renda sobe menos

Agora S.Paulo
Saem regras para perícia da aposentadoria do deficiente

O Estado de S.Paulo
Reforma afina ministério com campanha presidencial

O Globo
Infraero paga apenas 5% das multas por infrações

Brasil Econômico
Governo sobe o tom da austeridade fiscal

Correio Braziliense
Quantos brasilienses ainda terão de morrer?

Estado de Minas
2013: O ano que não acabou

Zero Hora
Ônibus na capital: Greve suspensa após acordo

*

Jornais internacionais

The New York Times (EUA)
Presidente tira licença e abre vácuo na Ucrânia

The Guardian (Reino Unido)
Culpado novamente: tribunal restabelece Knox em condenação por homicídio

El País (Espanha)
Rajoy vai tentar recuperar o atraso com a promessa de impostos mais baixos