Reforma mais suave

SOLUÇÃO PARA A PREVIDÊNCIA

Os aliados do governo defendem a aprovação da reforma da Previdência mais enxuta. Eles propõem incluir apenas a idade mínima para a aposentadoria. As outras mudanças ficariam para 2019.

TSE E O GOVERNO

… “não é joguete.” Essa foi a reação do ministro do TSE, Gilmar Mendes, às afirmações sobre a possibilidade do Tribunal pedir vista sobre o caso Temer. A manobra jurídica daria mais tempo ao presidente no julgamento que pode resultar na sua cassação.

DELAÇÃO

O deputado afastado, Rodrigo Rocha Loures, negocia delação premiada com a Lava Jato. Loures, que é aliado de Temer, foi flagrado recebendo R$ 500 mil da JBS.

NOVO COMANDO, MESMO DESAFIO

O novo presidente do BNDES, Paulo Rabello de Castro, chega ao comando com a missão de normalizar a liberação de empréstimos. O fluxo está abaixo do considerado desejável pelo setor produtivo. Rabello de Castro também precisa acalmar os funcionários do quadro. Eles estão preocupados com a crise deixada pela antecessora de Rabello, Maria Sílvia Bastos Marques.

Ferrovias e gás natural na fila das privatizações

PRIVATIZAÇÕES

O programa de concessões de infraestrutura começa a licitação de ferrovias. As minutas de edital e contrato das ferrovias Ferrogrão e Norte-Sul devem ser colocadas em audiência em junho. Essa é considerada a etapa mais desafiadora do programa. As tentativas feitas nos governos Dilma e Lula, em relação às ferrovias, fracassaram.

PRIVATIZAÇÕES II

O programa de desestatização do BNDES vai colocar à vendas as empresas estaduais de gás natural. Pernambuco, Espírito Santo, Santa Catarina,  Mato Grosso do Sul, Paraíba, Rio Grande do Norte e Rio Grande do Sul estão interessados no programa. As privatizações devem ocorrer no terceiro trimestre de 2018. Hoje, o uso de gás cobre 440, dos 5.570 municípios brasileiros.

MAIS UM DEPOIMENTO

Operação avalia o envolvimento de Lula na obstrução dos trabalhos da Justiça em episódios de destruição de provas e intimidação de autoridades. O depoimento do ex-presidente à Justiça, semana passada, reforçou as suspeitas.

POLÍCIA INEFICIENTE

Levantamento da Folha de S. Paulo, mostra que a polícia se São Paulo abriu 1994 inquéritos em 2016, com uma taxa de 19% de prisões. Apesar de ser considerado ineficiente, o índice paulista supera vários estados brasileiros, que não chegam a 10% de prisões.

 

Gilmar diz que prisões são para mídia

GILMAR E A LAVA JATO

O ministro do Supremo, Gilmar Mendes, declarou que a Lava Jato usa as prisões preventivas para garantir mídia e apoio à Operação. A declaração foi feita em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo.

JANOT x GILMAR

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu o afastamento do ministro Gilmar Mendes no caso Eike Batista. Janot questiona a isenção do ministro. O escritório da mulher de Gilmar Mendes trabalharia para Eike Batista.

PREVIDÊNCIA AINDA EM MAIO

O governo pretende levar a reforma da Previdência ao plenário da Câmara entre os dias 24 e 31 de maio. A expectativa do Planalto é encerrar ainda hoje a votação do texto na comissão especial da Câmara.

RETORNO DO CRESCIMENTO 

Os resultados do grande varejo apresentou o primeiro crescimento, no primeiro trimestre do ano. Os resultados aparecem depois de dois anos de retração do setor.

Supremo solta Dirceu

DIRCEU É SOLTO

O Supremo Tribunal Federal (STF) revogou a prisão preventiva do ex-ministro José Dirceu. A decisão foi considerada mais uma derrota do relator da Operação Lava Jato, Edson Fachin. O STF já soltou Eike Batista, João Cláudio Genu e José Carlos Bumlai.

RIO EM GUERRA

Quadrilhas rivais deixaram nove ônibus incendiados na Zona Norte do Rio de Janeiro. Na briga por ponto de venda de drogas na Cidade Alta, as facções rivais mantiveram civis em meio a um tiroteio por mais de uma hora. Duas pessoas morreram, 42 suspeitos foram presos e 32 fuzis apreendidos. A secretaria de Segurança do estado declarou estado de atenção.

MENOS JUROS

Os 23 empresários vencedores do prêmio Executivo de Valor pediram ao governo o corte da taxa básica de juros. O prêmio é concedido pelo jornal Valor Econômico.

POST SCRIPTUM

O romance que consagrou Gabriel García Márquez – 100 anos de solidão – completa meio século

Mudanças no incentivo para indústria automotiva

 

NOVA ROTA

O programa de incentivo a indústria automotiva vai ser reformulado. Batizado pelo governo de Dilma de Rota 2030, o programa foi criticado pela Organização Mundial do Comércio (OMC), que exigiu a mudança. Um esboço do novo projeto vai ser apresentado hoje, pelo Ministério da Indústria, Comércio e Serviços (MDIC).

PREVIDÊNCIA 

O relatório da reforma da Previdência já tem a mudança para a aposentadoria integral. O governo aceitou a mudança de 49 para 40 anos o tempo mínimo de contribuição para garantir o benefício integral. Com 25 anos de contribuição já vai ser possível pedir a aposentadoria, mas com redução do benefício. Mulheres poderão pedir o benefício a partir de 23 anos de contribuição.

OITENTA E SETE

Esse é o número de de testemunhas que a defesa de Lula incluiu num de seus processos. O juiz Sérgio Moro autorizou que todas as testemunhas ouvidas, mas exigiu que Lula esteja presente em todos os depoimentos. Moro justificou a decisão como uma forma de ‘oitiva de testemunhas irrelevantes’.

DA PRISÃO 

O ex-deputado, Eduardo Cunha, disse que foi o presidente Michel Temer quem agendou reunião de campanha, em 2010, citada nas delações da Odebrecht. Cunha foi acusado pelo próprio Temer de mediar a reunião. A declaração foi feita em nota escrita. Os delatores afirmam que, nesse encontro, foram negociados R$ 40 mi em propina.

O futuro dos indiciados

FORÇA-TAREFA

Mas da metade dos 98 indiciados na delação da Odebrecht são acusados de corrupção e lavagem de dinheiro. As penas desses crimes, somadas, podem ultrapassar 20 anos de prisão. Se abertos, os processos podem durar anos e não garantem a condenação. Ministros do Supremo já defendem a criação de força-tarefa para agilizar os trabalhos nos inquéritos abertos.

VALORES

As delações da Odebrecht revelaram R$ 945 mi em pagamentos à políticos em troca de favorecimentos em projetos de interesse da empresa. Além disso, a empreiteira admite ter distribuído US$ 3,39 bi nos nove anos, por meio do seu “departamento de propinas”. São mais de R$ 10 bi, no cambio atual.

PROVAS DIFÍCEIS

Analistas avaliam ser difícil definir culpados nos inquéritos abertos em função da delação da Odebrecht. Mais da metade dos inquéritos apuram apenas a aceitação de doação de campanha em troca de benefícios para a empreiteira. Há relatos de agentes públicos que teriam ganhado propina em licitações, entre outros relatos. Os envolvidos dizem que foram “obrigados” a participar do esquema.

NO MUNDO – A TURQUIA

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, conquistou 51% dos votos no plebiscito que troca o sistema de governo. A Turquia passará do parlamentarismo ao presidencialismo. A oposição aponta fraudes no processo. Com a vitória, Erdogan poderá nomear juízes e aprovar o Orçamento. O presidente disse que pretende propor um novo plebiscito para instaurar a pena de morte no país.

8 ministros e 24 senadores investigados pela Lava Jato

INVESTIGADOS NA LAVA JATO

O ministro do STF, Edson Fachin, relator da Lava Jato, autorizou a abertura de inquérito contra 98 pessoas.

globo (2)
O Globo
valor (2)
Valor Econômico

As investigações têm como base a lista de delações da Odebrecht.

NA CÂMARA

A votação da ajuda financeira aos estados, marcada para essa terça, foi cancelada após a divulgação da lista dos investigados.