Queda de juros em ritmo mais lento

QUEDA DO JUROS

O corte de juros da taxa Selic. deve seguir um ritmo mais lento. A mudança é devido à piora da crise política do país.

BOA NOTÍCIA

O governo espera a divulgação dos números que mostram o crescimento da economia no primeiro trimestre. O avanço de quase dois dígitos na atividade agropecuária é o grande responsável pelo resultado do período.

TROCA NA JUSTIÇA

Torquato Jardim, ex-ministro da Transparência, assume a pasta da Justiça. Osmar Seraglio segue para Transparência.

OPINIÃO

Para o novo ministro da Justiça, o inquérito aberto contra o presidente Michel Temer foi baseada em um documento não periciado.

REFORMA PREVIDENCIÁRIA

Governo já trabalha com a possibilidade de não aprovação da reforma da Previdência. A equipe econômica já trabalha num plano alternativo, que pode ser implantado por Medida Provisória.

Economia: crise pode acelerar rebaixamento do país

E NA ECONOMIA
A paralisia do  programa de ajuste fiscal pode acelerar um novo rebaixamento do Brasil em agências de classificação de risco. A já Moody’s colocou a nota do Brasil em revisão, citando a deterioração da economia, a incerteza política e a deterioração dos indicadores econômicos. Analista avaliam que o rebaixamento só ocorra no primeiro semestre de 2016. O primeiro movimento deverá ser a Fitch, onde o Brasil já está com perspectiva negativa há mais tempo.
(Valor)
ENQUANTO ISSO, NA POLÍTICA
Depois do sexto adiamento da sessão da Comissão de Ética que julgaria a abertura do processo de cassação contra o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, opositores apresentaram pedido de afastamento do deputado de suas funções na Casa. Os parlamentares acusam Cunha de interferir na condução do caso. PSOL e Rede entraram com pedidos no STF para que Cunha deixe o cargo. O rito de cassação foi reiniciado ontem, com a escolha de um novo relator.
A destituição de Fausto Pinato da relatoria ocorreu sob a alegação de que o seu partido (PRB) apoiou a eleição de Cunha à presidência. A troca foi considerada mais uma manobra de Cunha para manter o resultado a seu favor. O novo relator é o deputado Marcos Rogério, que já declarou voto pela continuidade do processo. Aprovado na Comissão, o processo segue para votação em plenário.
(Folha, Estadão, Globo)